quarta-feira, 28 de março de 2012

Anicer avalia sustentabilidade das telhas cerâmicas

Compartilha Estudo apresentado na 20ª Feicon Batimat analisou os impactos ambientais do produto, desde a produção até o descarte Romário Ferreira, da revista Equipe de Obra
A Associação Nacional da Indústria de Cerâmica (Anicer) divulgou dia (27) a pesquisa Avaliação do Ciclo de Vida das Telhas Cerâmicas, que compara os impactos ambientais das telhas cerâmicas e das de concreto, desde a extração da matéria-prima até o descarte. O estudo foi produzido pelo Instituto Quantis e apresentado na 20ª Feicon Batimat, que começou nessa terça-feira, em São Paulo. A pesquisa encomendada pela Anicer avaliou cinco categorias: Mudanças Climáticas, Esgotamentos de Recursos, Retirada de Água, Saúde Humana e Qualidade do Ecossistema. Nessas duas últimas, os resultados foram equivalentes. Já nas três primeiras categorias, a telha cerâmica apresentou, segundo o estudo da Associação, menos impactos que a telha de concreto. De acordo com a pesquisa, o produto cerâmico usa fonte de energia renovável (cavacos de madeira e biomassas descartadas por outras indústrias) e, durante a fabricação, tem baixas emissões de CO² e requer 70% menos água. Segundo o presidente da Anicer, Luís Lima, o objetivo da associação com esse estudo é conhecer melhor o produto cerâmico e, assim, melhorar o processo produtivo, visando à sustentabilidade. Lima lembrou ainda que "não quer dizer que um produto seja melhor que o outro, mas que cada um possui características e aplicações diferentes". A Anicer anunciou também que está preparando estudo semelhante sobre blocos cerâmicos. A estimativa é que essa pesquisa seja apresentada na Rio +20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a ser realizada em junho, no Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário