sábado, 7 de abril de 2012

Praias de São Luís têm alto nível de poluição, dizem pesquisadores

Compartilha
Foto: Foto: Douglas Júnior/O Estado
SÃO LUÍS - A orla da cidade representa risco à saúde pública. A conclusão é dos pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que participam do curso de extensão de Análise Físico-Química e Bacteriológica da Água, realizado pelo Departamento de Tecnologia Química da UFMA. Apesar do alto nível de poluição das praias da capital, eles constataram que a água potável consumida em São Luís é de boa qualidade.
De acordo com Adenilde Ribeiro Nascimento, professora do Departamento de Tecnologia Química da UFMA e coordenadora do Programa de Controle de Qualidade dos Alimentos e Água, a orla de São Luís apresenta altos índices de poluição por coliformes fecais por causa da grande quantidade de esgoto sem tratamento que é despejada nas praias de São Luís, razão pela qual a orla da cidade representa risco à saúde pública.
Foto: De Jesus/ O Estado
A pesquisadora explicou que um estudo feito da praia da Ponta d'Areia a do Araçagi constatou que em todos os pontos os níveis de coliformes fecais estão muito acima do recomendado pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), que é de 1.000 coliformes fecais a cada 100 ml de água. "Em análises anteriores, já chegamos a encontrar fungos e outros micro-organismos prejudiciais à saúde humana. Além disso, água poluída significa areia poluída, então se o banhista não entra no mar, mas brinca na areia, está se contaminando da mesma forma", disse.
As análises feitas pela turma do curso de extensão levam em consideração a presença dos chamados coliformes totais, que são todo tipo de sujeira encontrado na água, e os coliformes fecais, que são bactérias presentes nas fezes humanas. "Na água potável, segundo a Portaria 518 do Ministério da Saúde, esse índice tem que ser zero. Na água bruta, a de rios, praias e afins, esse índice não pode exceder 1.000 a cada 100 ml de água, mas em algumas praias de São Luís encontramos até 24.000 coliformes fecais por 100 ml de água", informou.
A praia da Ponta d'Areia, segundo Adenilde Nascimento, é a mais poluída da capital. "Toda a faixa que vai da Ponta d'Areia à praia do Calhau está condenada para o banho. É a zona mais poluída da orla de São Luís e ao mesmo tempo a mais frequentada. É preciso fazer um intenso e urgente tratamento do esgoto despejado nesse local para evitar riscos à saúde da população", frisou.
Foto: De Jesus/ O Estado
A presença de coliformes fecais nas praias pode causar diarreias, infecção intestinal e extraintestinal, infecções de ouvido e uma série de outras doenças, incluindo as dermatológicas. "Por causa das ondas, em um mergulho, você pode não conseguir evitar a ingestão dessa água. Mesmo em pequenas quantidades os riscos à saúde são enormes", afirmou.
Mas Adenilde Nascimento garantiu que a água potável consumida em São Luís está em excelente estado de tratamento. "Não constatamos qualquer problema na água que chega às nossas torneiras", disse. No entanto, é preciso tomar cuidados com relação à conservação do líquido nas residências. Manter os recipientes bem fechados, fora do contato com animais de estimação, lavar os filtros e garrafas onde essa água é armazenada, além de lavar as mãos antes de manuseá-la ajudam a evitar contaminações domésticas.
Fotos: De Jesus/ O Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário