quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Desenvolvimento sustentável, uma ideia construída

Compartilha

No artigo Do Ecodesenvolvimento ao Desenvolvimento Sustentável: evolução de um conceito? Layrargues (1997), critica o termo e a lógica do desenvolvimento sustentável e faz uma reconstruçãohistórica de como ele surgiu.
O termo desenvolvimento sustentável, foi criado pelo Relatório de Brundtland, em substituição a ideia original de Ignacy Sachs – O ecodesenvolvimento, que tem como pilares básicos a eficiências econômica, a justiça ambiental e a prudência ecológica. O ecodesenvolvimento propõe que o desenvolvimento seja alcançado nas próximas décadas, séculos, a solidariedade e cooperação na resolução dos problemas ambientais. Reconhece a necessidade de que se conheça e reconheçam a pluralidade cultural, ecossistemas e das diferentes matrizes tecnológicas.
O que há por trás do termo desenvolvimento sustentável?
Assim por determinação da ONU, por um novo termo foi proposto- Desenvolvimento Sustentável. Diferentemente do ecodesenvolvimento que possui um viés mais social, o discurso do desenvolvimento sustentável assume uma postura de responsabilidade individual na luta contra os problemas socioambientais.
Podemos entender outras diferenças entre o ecodesenvolvimento e desenvolvimento sustentável. O primeiro tem como base a descrença na tecnologia globalizada como solução para os problemas ambientais e limita a atuação do livre mercado. O desenvolvimento sustentável segue a lógica contrária, creditando a tecnologia o papel de dar conta dos problemas ambientais e liberação do mercado total na economia moderna.
O relatório de Brundtland tendenciosamente coloca que “a pobreza é uma das principais causas e um dos principais efeitos dos problemas ambientais no mundo”. No entanto, Layrargues (1997), esclarece que na busca pela erradicação da pobreza, como meio de se diminuir os “problemas ambientais” causados por ela, oculta-se quem são os verdadeiros vilões da natureza, que são os que têm maior acesso aos recursos e consequentemente ao consumo, os ricos, “afinal, se hoje um indivíduo numa economia industrial de mercado, consome 80 vezes mais energia que um habitante da África subsaariana.” (Layrargue, 1997).
Pelo desenvolvimento sustentável, a economia tem que continuar se desenvolvendo com “sustentabilidade”, para que todos possam ter acesso as tecnologias, energia, combustíveis, bens de consumo. Assim a pobreza diminuiria e a degradação da natureza também. No entanto, basta recorremos a lógica do sistema capitalista, para entendermos que o termo e o conceito do desenvolvimento sustentável é apenas mais um engodo do que efetivamente uma solução.
Referência
LAYRARGUES, P. P. Do ecodesenvolvimento ao desenvolvimento sustentável: evolução de um conceito? Revista Proposta, Rio de Janeiro, v. 24, n. 71, p. 1-5, 1997.

Nenhum comentário:

Postar um comentário