quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Amazontech e Vivo juntos pela sustentabilidade

Compartilha
Com objetivo de arrecadar baterias e celulares descartados, a empresa de telefonia Vivo, uma das parceiras do Amazontech 2012, realiza no eventoação de impacto ambiental, intitulada Projeto Vivo Recicle seu Celular.
A empresa Vivo, disponibiliza dois postos de arrecadações, nos pavilhões de exposições da Cidade do Samba, das 16h às 22h, os aparelhos em desuso, baterias e acessórios, podem ser depositados nestes locais, pois terão destino adequado.
Os clientes credenciados à operadora estão recebendo um torpedo especial com a frase, “Vivo e Amazontech juntos pela sustentabilidade. Descarte seu celular usado, nas urnas do evento, no período de 13 a 17 de novembro”. Serão enviados 600 mil torpedos. No último dia 18 foram enviados os primeiros 200 mil torpedos para os clientes. Os próximos serão enviados nos dias 25 de outubro e 13 de novembro, sendo 200 mil torpedos a cada dia.
Para o gerente regional da Vivo no Amapá, Aldo Alves, participar da Amazontech é uma oportunidade para divulgar os serviços e produtos da empresa e também, para mostrar ao público iniciativas diferenciadas. “O Recicle Seu Celular é um dos nossos projetos que mais se destaca na área de sustentabilidade e está presente em todo o Brasil, com resultados muito positivos. Aqui em Macapá encontramos urnas de descarte, assim como em Laranjal do Jari”, disse o gerente regional da Vivo no Amapá, Aldo Alves.
Descarte de baterias e celulares coletados durante o Amazontech 2012 ganham ação do Projeto Vivo Recicle seu Celular, desenvolvido nacionalmente pela empresa, visando amenizar o lixo eletrônico e o impacto ambiental
Projeto Recicle seu Celular
Pensando em amenizar o lixo eletrônico o Instituto Vivo, criou em 2006, o Projeto Vivo Recicle seu Celular. Hoje existem no país mais de 3.600 pontos de coleta nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo, Distrito Federal, Goiás, Paraná, Santa Cantarina, Rio Grande do Sul, Sergipe, Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins.
Segundo balanço divulgado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o número total de celulares comercializados no Brasil, chegou a 175,6 milhões, no mês de janeiro de 2010. A vida útil, em média, de um aparelho celular é de 18 meses, mas o que fazer com o eletrônico depois do tempo estipulado?
Até o fim de 2011, o programa já havia tirado de circulação mais de dois milhões de itens, sendo cerca de um milhão de aparelhos e o restante de baterias e derivados. Os pontos de coleta estão localizados nas próprias lojas da operadora, gerências administrativas e revendas. A loja própria da Vivo possui uma urna especial para esse descarte.
As lojas da empresa possuem urnas de recolhimento desse lixo que são feitos pelas empresas terceirizadas, Belmont Trading - Empresa especializada em reforma de componentes eletrônicos e em logística reversa global objetivando o reuso de materiais eletrônicos no mercado. Sipi Metals Corporation – Empresa especializada em reciclagem dos materiais eletrônicos, obtendo anualmente 12 toneladas de ouro, 200 toneladas de prata, 4 toneladas de platina, 2 toneladas de paládio e 10 mil toneladas de cobre, além da GM&C – Empresa de transporte especializada em logística reversa em todo território nacional.
Segundo a Vivo, a renda adquirida na venda desses materiais é diretamente revertida ao Instituto Ipê, e é investido em projetos de conservação da fauna e flora brasileiras e de nascentes de rios, desenvolvidos pelos projetos Mico-leão-da-cara-preta, Mico-leão-preto e Nascentes Verdes Rios Vivos, do Instituto Ipê.
Seja um cidadão consciente e leve seus aparelhos em desuso para as urnas de reciclagem durante o Amazontech.
 Amazontech
O Amazontech 2012 está projetado para um espaço de 45 mil m², o evento abrange a área do Complexo do Meio do Mundo, em Macapá e que abrange os espaços Monumento Marco Zero do Equador (Linha do equador), Escola Sambódromo de Artes Populares (Sambódromo) e a Cidade do Samba.
O evento é uma realização do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), GEA (Governo do Estado do Amapá), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e Unifap (Universidade Federal do Amapá), além de contar com o apoio da Caixa. O Amazontech dissemina a inovação e tecnologia junto aos negócios que atuam no ambiente amazônico, incluindo estratégias de mercado, políticas públicas, responsabilidade socioambiental e educação.
Fernanda Picanço

Nenhum comentário:

Postar um comentário